Estudo dos Anjos

Anjos

Anjos Cabalísticos

Em A Magia dos Anjos Cabalísticos, Mônica Buonfiglio propõe estudarmos os anjos de maneira cabalística, que significa “recebimento” e “aceitação”. A Cabala é um tratado filosófico/religioso hebraico que visa decifrar os sentidos secretos e alquímicos dos textos sagrados e preservar sua originalidade.

Para a Cabala, a letra é uma potência e seu agrupamento forma um nome, dando origem a um centro poderoso de energia. O poder da palavra depende da evolução do homem que a emprega. Enunciada por uma pessoa comum, serve como proteção e para estimular o bem; se for por um Mago Branco, suas possibilidades serão bem mais poderosas.

Em outro livro da autora, Anjos Cabalísticos, vimos que Deus, que tem o nome cabalisticamente oculto sob as letras I.A.V.É., é representado pela letra Yod, décima letra do alfabeto hebraico. Por esse motivo, o Salmo 91 (9 + 1 = 10) é considerado o mais poderoso deles. Se juntarmos ao 10, as grandezas 15, 21, 26, que são, pela numerologia, os valores dos grupos de letras da palavra Jehovah, teremos como resultado, 72 (10 + 15 + 21 + 26 = 72).

Os judeus ortodoxos não pronunciam o nome de Deus, porque, devido à sua potencialidade, seu mantra é muito forte. Por isso, os cabalistas desdobraram a palavra para YAVEH, valendo-se dos versículos misteriosos do Êxodo e acrescentando as terminações IAH, EL, AEL, AIEL, que traduzidas, significam Deus.

Esses desdobramentos e terminações deram nome aos 72 anjos. Cada um deles influencia cinco datas do nosso calendário, que atuam no nosso corpo físico. Já na tabela das horas, podemos verificar o anjo que protege nossa moral e atitudes.

Na hierarquia angelical, os anjos são divididos em nove grupos, totalizando 72 anjos:

  • Serafins, que personificam a caridade e a inteligência.
  • Querubins, que refletem a sabedoria divina, aliada ao temperamento jovial.
  • Tronos, que proclamam a grandeza divina, através da música.
  • Dominações, que têm o governo geral do Universo e atendem mais rapidamente quando utilizamos os instrumentos mágicos para as invocações.
  • Potências, que protegem as leis do mundo físico e moral, além de preservar a procriação dos animais.
  • Virtudes, que promovem prodígios e os milagres da cura.
  • Principados, responsáveis pelos reinos, estados e países, preservam também a fauna e a flora, os cristais e as riquezas da terra.
  • Arcanjos, responsáveis pelas transmissões de mensagens importantes e pela defesa dos países, dos pais ou da família.
  • Anjos, que cuidam da segurança do indivíduo no corpo físico.

A Angelologia é o tema mais fascinante das ciências esotéricas, e é baseada na ideia de que Deus está presente em tudo e em todos, principalmente nas coisas mais simples da vida. O anjo representa a energia e a pureza do conhecimento de Deus. Quando falamos em anjos, geralmente os associamos às visões bíblicas ou aos milagres. Os anjos, no Antigo Testamento, são mencionados 108 vezes e são considerados reais; uma prova de fé do povo de Israel. Por intermédio deles, Deus consegue governar o Mundo.

No Novo Testamento, a palavra anjo aparece 175 vezes. Jesus, o Mestre, não nega a existência dos anjos, nem tampouco critica sua crença. Em várias passagens bíblicas, Jesus se deixou auxiliar por eles (Lucas 22, vers. 43).
Em muitas de suas parábolas, os personagens são os anjos.

Foi de 325 a 451, o período de grande devoção aos anjos, época em que se acreditava que os homens poderiam, por meio da oração, entrar em contato com eles. Entre os séculos 6 e 13, os Concílios condenaram a ideia de que os anjos eram da mesma substância de Deus e foi permitida somente a invocação de Raphael, Miguel e Gabriel nas orações. Já nos séculos 18 e 19, quando imperou o racionalismo, as especulações sobre o tema foram totalmente condenadas. Os anjos transformaram-se em frutos da imaginação.

São Tomás de Aquino afirmava que os anjos atuam na evolução da humanidade e na aprimoração intelectual. A eles, é atribuído o amor natural, o chamado amor intelectivo operado livremente. Os anjos podem se manifestar nos homens por meio de pensamentos e ideias, já que são seres inteligentes. Eles nos auxiliam pela inteligência, boa vontade e na escolha certa das várias opções. A inteligência sempre leva à verdade e a verdade sempre ao bem. Os homens erram, porque seus conhecimentos vêm por etapas.

Por que as pessoas acreditam em anjos?

Os anjos estão em todas as religiões, são seres iluminados e não levam em conta os registros de nossos atos negativos, portanto, não perdoam, já que não cabe a eles julgar. Anjos não têm a necessidade de se refazerem através do sono e não sofrem os efeitos do tempo. Eles conhecem as modificações do sistema nervoso humano pela mudança da cor da nossa aura. A vontade angélica frente ao nosso pedido não muda e fica confirmada no plano etéreo. São Tomás de Aquino enfatizava a possibilidade de união do anjo ao corpo físico.

Deus é a expansão de todas as consciências, seja ateia, seja politeísta. A religião católica nega a Angelologia, não demonstrando interesse sobre o estudo, acreditando, somente, que os anjos protegem apenas os fiéis que frequentam sua igreja e prefere o culto dedicado aos santos. O que não deixa de ser uma forma de politeísmo.

Com o advento da mudança da Era de Peixes para a de Aquário o fanatismo, que é o aspecto negativo (ou contrário) do signo de peixes, desaparecerá. Uma mudança de mentalidade é esperada para o terceiro milênio: a liberdade, tão valiosa para os aquarianos.

A primeira pergunta que surge quando falamos sobre anjos é: “Já que eles são nossos guardiões, por que não conseguimos vê-los?”

Noventa e oito por cento das pessoas nunca viram um anjo, já que nossa aura é dissonante para ele. O ambiente em que vivemos é muito denso, “pesado”. Se para nós a vida nas grandes cidades é difícil, imagine para os anjos! As crianças têm maior facilidade em vê-los, já que sua retina ainda não foi desgastada pelo tempo. Podemos notar sua presença nas sensações de “arrepios”, nas visões de bolas coloridas, nos pontos de luzes, em um pouco de sonolência ou utilizando a Magia Branca.

Outra pergunta que surge é: “O anjo está ao nosso lado todo o tempo?”

É óbvio que não, caso contrário, nunca sofreríamos nenhuma perda ou dor. Também não seríamos objeto de nenhuma maldade, já que nosso anjo da guarda nunca admitiria tal coisa. Ele nos protege lá do Céu, do plano etéreo, por meio de insights ou coincidências. Quando estamos com o nosso corpo físico em repouso, ele nos ajuda nos sonhos, cortando coisas ruins através dos pesadelos. Por isso, não devemos contar nossos sonhos ruins para ninguém, caso contrário, eles ficarão impregnados em nossa aura, podendo nos prejudicar. Já o sonho bom, devemos expressar em palavras e, com isso, fixar o mantra da sonoridade na aura. Desta forma, as pessoas certas sentirão nossa energia áurica e farão com que as coisas boas aconteçam mais rapidamente.

Para cortar um pesadelo, utilizamos a palavra “Inconstância” (ensinada pelo Mestre Saint Germain). Quando pronunciada, esta palavra tem o poder de anular a força de um pensamento ruim ou de medo. Por outro lado, recomenda-se que a palavra “Momentum” seja dita quando acordamos de um sonho bom, já que ela tem a força de sustentar nosso pedido no plano etéreo por mais tempo. O corpo humano é único, no entanto, quantas funções diferentes ele desempenha a partir da mesma fonte! O mesmo se pode dizer de nosso anjo solar.

Acredito que o anjo aparece conforme nosso conhecimento. Talvez ele se manifeste na forma de um parente ou de uma entidade espiritual. Há quem acredite que os anjos são extraterrestres. O profeta Ezequiel, no primeiro capítulo de seu livro, conta que avistou uma estrutura semelhante a de uma grande roda multicor e que a denominou Ofanins Hanam. É curioso notar a semelhança com a palavra UFO.

É importante ressaltar, que os anjos sempre querem nos ajudar. Nunca têm a intenção de nos assustar. Eles podem aparecer para alguns com roupas brancas, auréola e asas. Para outros, podem se apresentar de camiseta e jeans. Por que não? Na verdade, a forma que você visualiza seu anjo é semelhante à forma de sua alma, de seu eu interior. Sinceramente, o que mais me agrada é a imagem de um anjo na forma de uma criança que, na essência, é o que somos ao lidarmos com uma energia tão pura.

Representados pela data e hora de seu nascimento, podemos, por meio das tabelas contidas no apêndice do livro Magia dos Anjos Cabalísticos, saber quantos anjos podem nos proteger.

Os anjos nos protegem desde sempre. No ventre da mãe, é o anjo da guarda dela quem protege o filho. No plano astral, ele já está ao nosso lado. Logo que nascemos, na primeira inspirada (piro é fogo, Deus é representado pelo fogo = ativo) o anjo se acopla a nossa aura até os sete anos. A partir dos oito anos, ele começa a se desligar, retornando ao plano etéreo e voltando todos os dias por vinte minutos (verifique a hora certa de acordo com seu anjo). Mesmo que nesse horário você esteja dormindo, ele sintetiza todos os seus pensamentos e palavras, levando ao plano astral para serem realizados. Por isso, devemos ser positivos e evitar falar de mágoas ou dizer palavrões. O que é feio para nós, é triplicado no Mundo dos Anjos. Vale ressaltar, que alguns acreditam na proteção do anjo só depois do batismo (é uma pena a Igreja só batizar filhos de pais casados. Eu, por não ser casada com o pai do meu filho, não pude batizá-lo). Ora, então, como ficam os índios, os judeus e as outras religiões que não administram esse sacramento? Será que esses julgamentos já não estão um tanto ultrapassados?

Outra pergunta que sempre ouço é se nosso anjo guardião esteve presente nos auxiliando em outras encarnações.

Acredito que não. Em cada vida, orientado por um anjo específico, a pessoa desempenha uma função. É curioso notar que para cada hierarquia, temos uma forma de ancoragem. Algumas pessoas, depois de analisarem os anjos, dizem ter afinidade com todos eles!

Em uma das passagens da Bíblia, está escrito que o número de anjos em volta do trono de Deus é de dez mil. Em outra, o número chega a atingir cem milhões (dez mil, vezes dez mil). A tradição judaica ensina que para cada pessoa existem dois anjos: o anjo bom que ajudará a encontrar o caminho do bem, e o anjo contrário, que induzirá a praticar as más ações. Tudo vai depender do que realmente cada pessoa acredita.

Os Anjos não agem sozinhos. Cada grupo de oito anjos é liderado por um príncipe. Portanto, são nove os príncipes governados por Metatron; o Príncipe dos Serafins. Para os gnósticos, os anjos não são espíritos, mas extensões de Deus.

Acredito não ser necessário ter um dom especial para ver os anjos, eles se manifestam de todas as formas, das mais sutis que podemos imaginar.

E qual a verdadeira função de um Anjo?

A resposta mais adequada seria: proteger e salvar a todos os seres do Planeta e orientá-los em seu processo de evolução.

Por serem seres de luz, acredito que os anjos não tenham sexo. Infelizmente, a Igreja Católica condenou qualquer pintura angelical com a representação feminina (e foi até mais abrangente, proibindo representações de deusas gregas, fadas, etc.).

Anjos são mensageiros, recadeiros entre o Céu e a Terra. Isso é tão significativo… Preocupe-se com sua vida, não julgue ninguém pelos seus atos. Compreenda.

Ficar em sintonia com seu anjo guardião é anular, neutralizar a força do gênio contrário. Com isso, sua vida há de prosperar, já que Deus é Prosperidade e quer que você prospere também.

Algumas pessoas, ao ler sobre seus anjos da guarda, acham que eles nada têm a ver com suas personalidades. Lembre-se de que não escolhemos nosso protetor; antes mesmo de nascermos, foi designado que no dia x o anjo y preservaria nosso físico contra acidentes e outras fatalidades e que o anjo da hora do nascimento atuaria na fortificação da moralidade.

Segundo estudos astronômicos, foi verificado que existe um espaço vazio entre os planetas Marte e Júpiter. Fragmentos de uma explosão nessa área circulam ao redor do astro maior, o Sol. Poderíamos supor que nesse lugar foi travada também a batalha entre os anjos bons e maus.

Anjos não interferem no nosso livre-arbítrio. Quando os seres humanos utilizam ou se deixam levar pela força do gênio contrário, a tendência do mal é se propagar mais rápido do que o bem.

Pessoas que nascem no mesmo dia, têm a mesma luz, cabe a cada uma delas escolher o lado do bem. Como Deus deu ao homem o livre-arbítrio, a opção entre o bem e o mal é pessoal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo

Selecione uma Categoria