fbpx

O Oráculo da Grande Mãe e os arquétipos femininos

Post Oraculo

O Oráculo da Grande Mãe surgiu como uma maneira lúdica e intuitiva de você se conectar com os múltiplos arquétipos femininos que envolvem o imaginário da religião da Deusa.

De acordo com o dicionário, a palavra arquétipo é definida da seguinte maneira:
1. Modelo de seres criados.
2. Padrão, exemplar, modelo, protótipo.
3. Segundo C. G. Jung, são as imagens psíquicas do inconsciente coletivo e patrimônio comum a toda a humanidade.

Assim, os arquétipos são padrões ou “tipos” que se repetem nas diferentes sociedades e que são comuns a todas elas, independentemente de estágio de desenvolvimento ou momento histórico. O arquétipo é, assim, um modelo de ideias da qual diversos exemplos derivam para estabelecer as atitudes de cada indivíduo, da sociedade e até mesmo de todo um sistema.
Arquétipos são símbolos universais e primitivos através dos quais estabelecemos uma ponte com dimensões existentes em nós e no universo das quais não somos conscientes. Eles se expressam através de nós por meio dos instintos, das aparências e dos papéis que assumimos na vida. Desta forma, os arquétipos estabelecem muitas vezes a maneira de sermos e atuarmos no mundo, reconhecida a partir do inconsciente coletivo. Todos os que querem viver uma vida plena rumo à totalidade podem usar os arquétipos para obter benefícios incalculáveis, pois através deles podemos expressar aspectos ocultos em nosso mais íntimo Eu ou de nossa própria personalidade.
Diz-se que a força de um arquétipo só pode ser acessada inconscientemente, e que ela se torna consciente por meio de imagens e símbolos que a tornam finalmente consciente, lançando luz em nosso mais profundo Eu e que nos permite vislumbrá-la momentaneamente por meio das experiências que vivenciamos com as meditações, mitos, lendas, sonhos ou quando acessamos estados alterados profundos de consciência.

Os arquétipos da Deusa retratam esses modelos que expressam a força feminina na humanidade em toda a sua história. As imagens da Grande Mãe encontradas nas mitologias da Deusa em todo o mundo são ferramentas vivas de autoconhecimento que se comunicam conosco para enriquecer nossa vida e estimular nosso espírito. Se substituirmos o nome da Deusa e dos diferentes personagens de seus mitos por pessoas de nossa vida nos depararemos com nossas próprias histórias.
Em seus mitos, estão registrados os temas que se repetem na vida das mulheres e de todos nós. Em suas lendas, encontramos referências sobre o ciclo menstrual da mulher, o despertar de sua sexualidade, a concepção, o parto, a menopausa, os abusos proporcionados por uma sociedade patriarcal e o resgate da autoestima por meio do acesso à força interior que vive dentro de cada um de nós. Todas essas experiências encontradas em todos os tempos e épocas produzem impactos distintos na vida de homens e mulheres. Quando vivemos esses dramas em nossa existência, estamos reafirmando a teia da vida que nos conecta com a Deusa que vive em nosso interior. Através dos conhecimentos dos arquétipos e mitos da Deusa, resgatamos as diferentes partes de cada um de nós e encontramos explicações para os dilemas vividos em nossas vidas. Cada mito da Deusa traz um arquétipo diferente que se expressa na vida de homens e mulheres e que aprofunda nossa experiência religiosa, espiritual e divina. À luz de um mito da Deusa, partes de nossa personalidade e comportamentos podem ser esclarecidos nos auxiliando a resolver conflitos há muito vividos sem qualquer solução.
As cartas do Oráculo da Grande Mãe podem auxiliar você nas diferentes etapas de sua jornada rumo ao autoconhecimento. Nelas você encontrará os arquétipos de sessenta faces da Deusa que vão desde a sábia à donzela, mãe, anciã, nutridora e cruel destruidora, dentre muitas outras. Nos mitos aqui compartilhados, você poderá compreender e resgatar as diferentes partes perdidas do seu ser. Isso se tornará uma ferramenta poderosa no seu processo de busca da totalidade. Cada carta aqui apresentada traz o trabalho de um artista que retratou os mitos da Deusa e do sagrado feminino por meio de pinturas ou estátuas que hoje encontram-se em domínio público. A arte é a maneira que a Deusa tem usado para se expressar ao mundo. Basta olhar desde os caracteres rupestres nas paredes das cavernas às imagens das inúmeras Deusas nas telas da época renascentista para perceber que ela tem se comunicado todo o tempo com os artistas, e a arte tem sido usada há muito para nos aproximar de sua energia.

Este oráculo não é diferente. Cada obra representada nas cartas traz muito mais do que uma mensagem. Traz a força encarnada da Deusa e sua corrente viva de energia, que flui através da forma, das cores e dos símbolos em cada arte aqui retratada e que pode ser por nós acessada e canalizada. Nesse livro, você aprenderá um pouquinho sobre como tirar melhor proveito desse oráculo que, além de uma fonte de ensinamentos, é uma ferramenta poderosa de divinação, autoconhecimento e magia.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Logo

Main Menu